Home / > INTRODUÇÃO À CIDADE DE PRAGA

> INTRODUÇÃO À CIDADE DE PRAGA

Praga, a capital da República ChecaSituada no centro da Europa – talvez um pouco mais para o nordeste do que muitas pessoas acreditam – Praga está posicionada nas margens do rio Vltava. Este local foi selecionado por causa dos seus benefícios táticos e da sua serenidade. A famosa Cidade Velha está situada numa “bacia” de colinas onduladas.

Frequentada por muito poucos turistas até 1989, ano em que o regime comunista caiu, hoje em dia Praga está entre os pontos turísticos mais visitados de toda a Europa.

Existem alguns destinos que ainda possuem a capacidade de fazer mesmo um turista exausto parar para refletir, onde um mero conjunto de galerias ou museus não seria suficiente para lhes fazer justiça. Praga é considerada por muitos como um destes destinos. Nunca arruinada pela guerra, a história de mil anos da cidade está entranhada na sua própria existência. Os seus pontos turísticos incomparáveis e a sua personalidade distinta evoluíram à medida que a cidade se tornou numa das principais capitais da Europa. Praga tem sido a capital do Distrito do Castelo da Boémia por centenas de anos. Durante a Idade Média, Praga ganhou importância como a capital de Carlos o Quarto. Carlos o Quarto governou a maior parte da Europa Ocidental e foi um Sacro Imperador Romano. Durante o final do século XVI e o início do século XVII, Praga foi a localização dos Tribunais dos Habsburgos, e, em 1918, foi adotada como a capital do novo país independente – Checoslováquia. Um regime comunista assumiu o controlo em 1948 e governou a cidade, porém, este foi deposto em 1989 pela “Revolução de Veludo”, baseada em Praga. Em 1992, quando os eslovacos e os checos seguiram caminhos diferentes, a cidade de Praga foi declarada a capital da recém-formada República Checa.

Vltava rio
O lindo rio Vltava também é conhecido como o rio Moldava

Praga sempre foi, e ainda é, uma cidade de contradições. É conhecida pelas suas extraordinárias obras de arte, tanto históricas como atuais – pinturas, esculturas, literatura, música, desenho e arquitetura – porém, é também muito conhecida pela sua comida saudável, cerveja e indústria de turismo comercial. Além disso, Praga é uma cidade de revolta e demonstração, acostumada a afirmar as suas crenças comuns. Dos hussitas do século XV, que lutaram contra a hegemonia da Igreja Católica, à luta contra o governo comunista em 1968 (com mais sucesso) e 1989.

Todavia, esta cidade também aceitou alegremente o consumismo, evidente nas elaborados novos centros comerciais que estão a ser construídos; às vezes parece que a cidade está a modelar a sua identidade com base no modelo comercial global das cidades de Nova Iorque e Londres. Não obstante, tudo isso faz parte do apelo de Praga; existe provavelmente algo para agradar a todos, especialmente se se puder explorar outros locais além das habituais atrações turísticas da Praça e do Castelo da Cidade Velha. Uma ótima maneira de explorar a cidade de Praga é fazer um passeio pelas ruas de paralelepípedos enquanto se aprecia a maravilhosa arquitetura, os edifícios e as igrejas que caraterizam qualquer rota. Na verdade, existem mais de oito centos e sessenta e seis hectares de terra mencionada no Património Natural e Registo Cultural Mundial da UNESCO. A história da cidade, na realidade, tem milhares de anos, pois foi inicialmente definida pelos Celtas em aproximadamente 200 aC. Consequentemente, os turistas podem visitar pontos turísticos que datam desde o Sacro Império Romano até a era comunista.

Além disso, existem também muitos restaurantes e acontecimentos culturais para se participar. Os turistas podem apreciar óperas e concertos de música clássica, ou envolver-se em clubes. Ambos os jantares e almoços são servidos a preços razoavelmente competitivos; não se esqueça de provar a notória cerveja checa para complementar a sua refeição.

Praça da Cidade Velha
Praça da Cidade Velha, um dos pontos mais visitados e históricos da cidade de Praga

A Cidade das 100 Torres

A tapeçaria arquitetónica de Praga abrange praticamente todos os principais géneros europeus, com belas instâncias do gótico, românico, barroco, renascentista, modernista e Arte Nova incorporados por toda a cidade. Cada fachada exibe o trabalho de um mestre pintor ou escultor, e, por trás desses, muitos dos mais conhecidos músicos europeus, inclusive Dvorak, Smetana e Mozart. Além disso, parte do apelo desses trabalhos são as conotações religiosas e políticas.

O primeiro lugar tem de ser atribuído ao Castelo de Praga, o centro do poder aristocrático durante a Idade Média. Está localizado no topo de uma crista abaixada, com excelentes vistas da cidade. O patrocínio real permitiu que um tribunal fosse construído, que atraiu muitas pessoas ricas e poderosas. Essas pessoas gastaram uma fortuna a construir palácios de verão e mansões luxuosas, utilizando os melhores artesãos da época. O clero também teve um papel, mas as circunstâncias eram complexas; durante este período, a Boémia era um grande campo de batalha entre os reformadores religiosos e partidários católicos. As inúmeras esplêndidas igrejas, catedrais, conventos, mosteiros e capelas construídas aqui refletem a intensidade dos conflitos – e o eventual triunfo dos católicos. Isto foi o que originou a alcunha de Praga – “A Cidade das 100 Torres”.

Estas fases de construção e reconstrução desenvolveram uma das paisagens mais deslumbrantes da Europa. É inegável que, num dia quente de verão, Praga pareça pitoresca. No entanto, também é mágica quando confrontada com tons de outono, ou quando coberta pela neve do inverno. À noite, é igualmente impressionante, com os reflexos do rio Vltava e os edifícios iluminados pelo brilho característico das luzes das ruas.

A Cidade das 100 Torres
O Castelo de Praga é o maior castelo medieval do mundo e a joia da capital da República Checa

Cultura, Lazer e Arte

Cultura, Lazer e ArteCentenas de anos de excelente teatro, arte e música produziram uma sociedade sofisticada e culta; os cidadãos de Praga gostam das suas galerias e teatros assim como os turistas, apreciando as joias artísticas da época dos Habsburgos e das ilustres inovações artísticas que caracterizaram o nacionalismo em desenvolvimento ao longo do século XIX. Os preços de bilhetes de concertos e os preços de bilhetes de espetáculos noutras cidades são ainda muito competitivos, em comparação com outros países, e permitem as pessoas (turistas e nativos) de cada classe social a participar do rico cenário cultural de Praga.

Todavia, a ilustre crítica artística nem sempre é dominante; a República Checa está entre os principais produtores de cerveja do mundo e todos encontram-se muito à vontade a beber nas inúmeras cervejarias da cidade, ou a visitar clubes de jazz ou bares de rock. A cultura do café, que influenciou muitos dos artistas da cidade, de Havel a Kafka, está agora essencialmente consignada à história. Por conseguinte, é mais provável testemunhar pessoas a comer um gelado enquanto respiram ar fresco num dos diversos parques, ou a conduzir pela cidade num carro Skoda (produzido na República Checa), do que a debater filosofia.

 

Uma Cidade Moderna

Uma Cidade Moderna, Dancing HouseDesde 1989, muitas coisas mudaram para Praga e seus residentes. Os jovens cresceram a apreciar o tipo de liberdade que há muito tem sido apreciado pelos jovens do mundo ocidental. De facto, nalguns aspetos, Praga não difere muito de muitas outras grandes cidades europeias. A cidade está agora repleta de cadeias de lojas de venda de vestuário, que vendem moda idêntica àquela vendida em Paris, Milão e Londres. Praticamente toda a gente tem um telemóvel, as vendas de CDs são dominadas por todas as mesmas bandas que se destacam no exterior e há um bem desenvolvido cenário musical checo de rock e pop.

A economia da República Checa beneficiou em grande com o aumento do número de turistas após a Revolução de Veludo. Consequentemente, muitos edifícios históricos foram maciçamente renovados. No entanto, algumas destas renovações foram insensíveis e falharam em preservar a autenticidade dos edifícios. Como resultado, parte da cidade está em risco de se transformar num parque temático ao estilo da Europa Central. É, sem dúvida, difícil de contornar os outros turistas, sejam eles casais em lua-de-mel, de mãos dadas e a andar pelas ruas estreitas, estudantes em excursões europeias, ou grandes grupos a marchar em força ao redor da praça da cidade.

Apesar disso, Praga ainda está entre os lugares mais pitorescos e fascinantes para se visitar na Europa. Locais tranquilos, ou mesmo distritos inteiros, podem ser descobertos por qualquer pessoa disposta a aplicar os esforços necessários. O facto de a cidade ser capaz de cumprir as diversas necessidades de todos estes grupos de pessoas cosmopolitas, só prova que a cidade de Praga tem muitos “tesouros”.

 

Jennifer Lawrence disse: O melhor lugar para um casamento? A cidade de Praga!

A atriz Jennifer Lawrence chocou toda a América quando anunciou que o seu casamento só poderia ser realizado num só lugar no mundo! E o lugar que ela tem em mente? Claro, a cidade de Praga! Mas que lugar na capital da República Checa é que a fez ficar tão encantada?

Jennifer Lawrence compartilhou a mensagem e esta espalhou-se rapidamente por todo o mundo. No mundo do espetáculo toda a gente está a falar sobre a declaração da bela atriz, que estreou o filme The Hunger Games, de querer casar com o seu namorado, Nick Hoult, na cidade de Praga!

Na verdade, a atriz passou tempo suficiente em Praga para ficar suficientemente encantada com a capital da República Checa. A produção do filme Serena ocorreu nesse preciso lugar. “Jennifer apaixonou-se pela capital da República Checa durante as filmagens do filme Serena e espera casar-se com o Nick na mesma”, segundo J-14.com, uma das fontes. Todavia, o casal ainda nem sequer está noivo!

Jennifer realmente apaixonou-se pela cidade de Praga e, no decorrer de uma das suas entrevistas, ela declarou que, depois de se mudar de Hollywood, imagina viver em Praga. “Gostaria de continuar a trabalhar como atriz a partir de, por exemplo, Kentucky ou Praga, ou em qualquer outro lugar”, disse ela.

Quer essa declaração seja ou não verídica, ou somente uma promoção para a segunda parte do filme Hunger Games, ninguém sabe. Porém, Jennifer e Nick não estão a planear um casamento espetacular, portanto é possível que o Salão da Cidade Velha e uma atmosfera inusual representem os seus objetivos.