Os Primórdios e os Premislidas (870-1306)

É nos registos romanos que os historiadores podem traçar a história da Boii, uma tribo celta situada na área de Praga – uma terra a que eles chamavam de Boiohaemum (pode-se reconhecer que esta é semelhante a “Boémia”, a origem do seu nome). Por volta do século VI, no entanto, as tribos eslavas foram substituídas pelos celtas na área.

A dinastia Premislida foi a primeira a aparecer na área que hoje chamamos de Praga e os primeiros membros conhecidos foram o príncipe Borivoj e a sua esposa Ludmila, que foram convertidos ao cristianismo por São Cirilo e São Metódio, que vieram de Bizâncio (antigo nome da cidade de Istanbul). Porém, não demorou muito tempo para que a religião ortodoxa bizantina fosse substituída pelo cristianismo romano, principalmente devido às conexões da Boémia com a Europa Ocidental. Foi também durante o tempo do Príncipe Borivoj que a família se mudou para a residência em Hradcany.

O próximo na linha da dinastia era Venceslau I (também conhecido como Venceslau e o tema da famosa canção natalícia) e a sua avó certificou-se de que ele era cristão antes de ser assassinada por sua nora. Venceslau I também foi assassinado, desta feita pelo seu próprio irmão, e a lenda diz que, tal como a sua avó, ele foi assassinado por causa das suas crenças cristãs – isto é contestado, porém, pois muitos historiadores afirmam que uma luta de poder intrafamiliar fora provavelmente a causa das duas mortes. Contudo, Vaclav I e Ludmila foram considerados santos após a sua morte e também considerados como os primeiros santos padroeiros da Boémia.

Praga começou a crescer em torno da residência real em Hradcany e também ao redor dos assentamentos mercantes alemães na Cidade Velha. Um registo escrito por um emissário de Córdoba, chamado de Ibrahim ibn Ya’qub, em 965, afirmou que Praga era maior do que uma aldeia, mas não tão grande como uma cidade. Ele também notou que Praga fora “mais enriquecida pelo comércio” do que qualquer outro lugar na Europa.

Em 993, Vojtech (Adalberto), o segundo bispo de Praga – Praga só se tornou um bispado em 973 – fundou o primeiro mosteiro da cidade, em Brevnov. Ele tornou-se no terceiro santo padroeiro de Praga, em 999. O quarto santo padroeiro é Procópio (Prokop), que fundou o mosteiro Sazava em 1032 e foi canonizado em 1204. Mais e mais mosteiros foram fundados sob o reinado de Vladislav II, enquanto os Cavaleiros Templários de Malta construíam um mosteiro no sopé da primeira ponte sobre o rio, nomeando-o em honra da rainha de Vladislav, Judite.

Em 1212, a Boémia foi elevada ao estatuto de reino pela Bula de Ouro da Sicília, colocando um dos sete eleitores do Sacro Império Romano como o seu rei. Contudo, o período mais forte desfrutado pelos Premislidas sucedeu-se sob o domínio de Otakar II (1253-1278), pois sob o seu governo o reino conquistou território do Báltico ao Adriático e ele foi mesmo considerado um candidato a imperador. Durante o seu reinado, Praga tornou-se também num centro de educação e arquitetura. Ele também fundou Malá Strana, situada por baixo do castelo e habitada por colonos do sul da Alemanha. A sua irmã, Inês, também fundou um famoso hospício na Cidade Velha.

A dinastia Premislida teve o seu fim em 1306, quando Venceslau III foi assassinado.

PAT

Check Also

A Queda do Comunismo

O legado do comunismo ainda vive muito nos corações e mentes da República Checa e ainda afeta as psicologias do povo, bem como a situação económica e social do país. O que é evidente é que o comunismo é algo que roubou o povo checo. Quem não estava vivo durante o período do regime comunista não é capaz de compreender exatamente o que era para os homens, mulheres e crianças que viveram durante esse tempo.